16 / 01 / 2017
RJ divulga orientações em casos de suspeita de febre amarela
Em virtude da ocorrência de casos suspeitos de febre amarela em Minas Gerais, a prefeitura do Rio de Janeiro divulgou um informe técnico para orientar os profissionais de saúde sobre as ações a serem adotadas quando houver suspeita da doença. Se isto acontecer, é importante investigar história de viagem para o Estado mineiro em indivíduos sintomáticos, no período de até 15 dias antes do início dos sintomas, e avaliar histórico vacinal.

No Brasil, o Ministério da Saúde recomenda a vacina contra a febre amarela para toda a população residente ou viajante para Áreas com Recomendação de Vacina (ACRV). A vacina está disponível em diversas unidades básicas de saúde e deve ser administrada pelo menos dez dias antes do deslocamento, para garantir o desenvolvimento da imunidade. Vale ressaltar que o Rio de Janeiro não está entre as cidades que constam nas áreas recomendadas para a vacinação.

Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, existem 20 casos prováveis da doença, sendo dez óbitos prováveis. No total, são 133 casos suspeitos notificados e 38 mortes suspeitas da doença em 24 municípios.

Sobre a febre amarela: É uma doença infecciosa febril aguda com grande importância epidemiológica, por sua gravidade clínica e elevado potencial de disseminação em áreas urbanas. Possui dois ciclos epidemiológicos distintos: silvestre e urbano. É transmitida através da picada do mosquito Haemagogus (forma silvestre) e do Aedes aegypti (forma urbana) não havendo transmissão de pessoa para pessoa.

Sinais e sintomas mais comuns da doença duram em média três dias. São eles: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos. Nas formas mais graves da doença, que são raras, após um breve período de remissão (até dois dias) podem ser evidenciados: icterícia (olhos e pele amarelados), insuficiências hepática e renal, manifestações hemorrágicas e cansaço intenso, levando ao óbito em até uma semana. Em zonas endêmicas, são observadas habitualmente leves ou assintomáticas.

Conforme Portaria GM/MS nº204, de 17 de fevereiro de 2016, todos os casos suspeitos de febre amarela precisam ser notificados em 24 horas.

Áreas com recomendação para vacinação - Brasil

Áreas com recomendação para vacinação - Mundo

Locais de vacinação contra Febre Amarela - Município do Rio de Janeiro