07 / 02 / 2017
Piedade: Secretário municipal garante reabertura da pediatria

Em reunião com diretores do CREMERJ, nessa segunda-feira, 6, o secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Carlos Eduardo de Mattos, afirmou que, ainda esta semana, será reaberto o serviço de pediatria do Hospital Municipal da Piedade. O secretário solicitou a reunião para discutir com o conselho soluções para a reabertura do setor e de outras questões referentes à gestão na rede municipal.

A decisão de reabrir o serviço foi tomada após um acordo com o corpo clínico. Foi definido um rodízio nos plantões dos fins de semana, até que novos médicos pediatrias sejam contratados para o setor. O chamamento sobre a reabertura será publicado em Diário Oficial esta semana, segundo o secretário.

“A retomada do serviço é uma conquista. Após a desativação, recebemos médicos do hospital e prontamente abrimos uma sindicância, além de medidas jurídicas que garantiram decisão judicial favorável à reabertura. Acima de tudo, o diálogo com a Secretaria de Saúde é mais um caminho para garantirmos o pleno funcionamento dos serviços e das unidades municipais”, afirmou Nelson Nahon, presidente do Cremerj.

Carlos Eduardo esclareceu que a rede municipal enfrenta um problema quanto à questão dos recursos humanos, principalmente nos hospitais de especialidades, maternidades e emergências. Segundo ele, há diversas formas de contratações de médicos na rede municipal: pelas Organizações Sociais (OS), por concursos públicos, por contratos temporários, Rio Saúde e bolsas de "pós-graduação", e estas estão sendo extintas por ação do Ministério Público.

De acordo com a lei municipal, os contratos temporários para suprir de forma emergencial o quadro de médicos têm duração de seis meses e podem ser renovados por mais três meses. Já os do governo federal têm duração de dois anos. O secretário informou que discutirá nesta terça-feira, 7,  em reunião no Ministério da Saúde, a possibilidade do prazo maior para os contratos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Através do Ministério da Saúde, a Secretaria também informou que atuará pela criação de um plano de cargos e carreiras. “Queremos deixar a regularização dos vínculos empregatícios como um legado”, garantiu Carlos Eduardo.

Nelson Nahon explicou que a urgência da situação fez com que o CREMERJ buscasse, com rapidez, uma solução para o problema do Hospital da Piedade. “Entendemos que, em certos momentos, medidas emergenciais e temporárias precisam ser tomadas para garantir o atendimento à população, mas esperamos que a nova gestão cumpra a promessa de trabalhar pela regularização dos vínculos e pela valorização do profissional”, destacou.

Também estiveram presentes subsecretário de Atenção Hospitalar do município do Rio, Mário Celso da Gama Lima Junior, a subsecretária de Regulação, Cláudia Lunardi, o médico da SMS, Marco Antônio e os conselheiros Aloísio Tibiriçá, Marcia Rosa, Marília de Abreu e Pablo Vazquez.