09 / 02 / 2017
Uerj debate em reunião propostas contra a crise
O CREMERJ participou nessa terça-feira, 7, de uma reunião com a reitoria da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). O encontro teve como objetivo discutir propostas que visam amenizar a crise financeira que atinge a instituição. Os diretores Serafim Borges e Erika Reis representaram o CRM.
 
A reitora em exercício, Maria Georgina Muniz Washington, relatou o recente encontro com o governador Luiz Fernando Pezão e com o secretário estadual de Ciência e Tecnologia, Pedro Fernandes. Ela explicou que todos os problemas da instituição foram apresentados e que ficou acertado que ambos apresentarão soluções para os impasses até o final dessa semana.
 
“Inicialmente foram solicitados todos os contratos para reavaliação e informamos que eles já passaram por uma redução quanto ao custo. Nossa prioridade, neste momento, é colocar em dia o salário dos servidores e o repasse dos prestadores de serviço”, disse.
 
Ainda segundo a reitora, a crise agravou nos últimos dias. Um dos reflexos dessa piora foi a suspensão das atividades na Faculdade de Medicina, que era a única a continuar funcionando na paralisação. O motivo da interrupção é a falta de pagamento das bolsas dos residentes. A volta às aulas foi suspensa pela quarta vez e não há previsão de reinício.
 
Sobre o Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), foi discutida a importância de reduzir os cortes sofridos nos repasses da prefeitura. De acordo com a reitora, tem sido grande o número de procedimentos que não estão sendo pagos. Erika Reis sugeriu que seja feita uma reunião com o novo secretário municipal de Saúde, Carlos Eduardo de Mattos, para debater o assunto.
 
“É preciso abrir um diálogo com o novo secretário e tentar chegar a uma resolução para essa questão. O Hupe passa por um momento delicado e esses procedimentos são importantíssimos para a unidade e para a população do Rio de Janeiro”, acrescentou.
 
Já Serafim Borges propôs um movimento com a participação de todas as universidades públicas do Estado em prol da Uerj. “Precisamos unir forças. Não podemos deixar que uma instituição como esta seja tratada com descaso, que os alunos continuem a ser prejudicados. O CREMERJ estará na luta para que a Uerj mantenha o seu perfil de excelência”, afirmou.
 
O evento teve ainda a participação de professores da instituição e de representantes do Conselho Regional de Odontologia do Rio de Janeiro (CRO-RJ) e do Clube de Engenharia.