13 / 02 / 2017
CREMERJ participa de solenidade de posse na Fiocruz
O presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, e a conselheira Marília de Abreu compareceram à solenidade de transmissão de cargo da presidência da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de Paulo Gadelha (2009 a 2016) para Nísia Trindade Lima, realizada nessa sexta-feira, 10. 

“A Fiocruz é uma autarquia muito importante no cenário brasileiro de pesquisa e busca da autonomia científica. A posse da Nísia se reverte de uma importância ainda maior, porque houve uma eleição democrática em que ela recebeu a maioria dos votos, mas não foi nomeada. A partir de então, funcionários e diversas entidades médicas, inclusive o CRM, mobilizaram-se em apoio a ela. Com essa pressão, voltou-se atrás na decisão, e deram a justa posse a ela. Dessa forma, toda a comunidade científica mostrou sua força de mobilização, no sentido de garantir a tradição democrática”, explicou Nahon.

Em seu discurso, Nísia reforçou o apoio ao fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e citou a questão controversa de sua nomeação. “Agradeço a presença de todas as entidades científicas e parlamentares. Aproveito para reforçar a superação da dificuldade que envolveu a minha nomeação e reafirmo o compromisso de atuar de modo institucional, com a missão clara de compromisso junto ao Ministério da Saúde, como deve fazer o presidente de uma instituição do porte da Fiocruz”, declarou.

Paulo Gadelha, que transmitiu o cargo à Nísia, elogiou a competência da nova presidente e recordou os desafios superados em sua gestão. “Foi interessante perceber como uma instituição bem constituída, com clareza de objetivos e visão sólida conseguiu atravessar questões graves, como a emergência sanitária nacional e internacional de zika. A Fiocruz também pode contribuir em outras questões, trabalhando com uma rede de cooperação extensa com instituições brasileiras e internacionais. Essa percepção mostra como é importante a visão daqueles que estruturaram o nosso SUS e o sistema de Ciência e Tecnologia. A união dessas duas construções brasileiras vem sendo fundamental para o enfrentamento de problemas sociais e de saúde, principalmente, contando com o suporte, o acolhimento e o estímulo do setor público e da sociedade”, disse.

Também estiveram presentes na cerimônia o governador do Estado do Ceará, Camilo Santana; o presidente da Firjan, Eduardo Eugênio Vieira; a presidente da Asfoc Sindical, Justa Helena Franco; a coordenadora do Projeto Marias, Norma Maria de Souza; a representante da Associação de Pós-Graduandos (APG) Maria Fantinatti; o representante da Academia Nacional de Medicina (ANM), Paulo Buss; o presidente de honra da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Otávio Velho; o presidente do Conselho Nacional de Saúde, Ronald Ferreira dos Santos; o secretário de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, Luiz Antonio Teixeira Junior; e o secretário de Atenção à Saúde (SAS) do Ministério da Saúde, Francisco de Assis de Figueiredo, que também representou o ministro da saúde, Ricardo Barros; além de outras autoridades e parlamentares estaduais e federais.