20 / 02 / 2017
Cosec: seccionais e subsedes participam de reunião com a sede
Durante reunião da Coordenação de Seccionais do CREMERJ (Cosec), nessa sexta-feira, 17, na sede do Conselho, coordenadores e representantes das seccionais e subsedes debateram a situação da saúde em suas regiões. No encontro, foram relatados diversos problemas, como o atraso de salários e de repasses, além da falta de medicamentos em muitas unidades.

Ao iniciar a reunião, o presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, ressaltou que a nova diretoria do CRM continuará atuando ativamente com todas as seccionais em busca de melhorias para os médicos do Estado. 

Nos informes do CRM, Nelson Nahon falou sobre a reunião com representantes dos hospitais universitários federais Antônio Pedro, Clementino Fraga Filho e Gaffrée e Guinle, e do estadual Pedro Ernesto na qual foram discutidas soluções para os problemas nessas unidades, causados, principalmente, pela falta de financiamento. Ele também destacou a reabertura e a contratação de médicos para o serviço de pediatria do Hospital Municipal da Piedade após a mobilização do CREMERJ com os médicos da unidade.

Já o vice-corregedor do Conselho, José Ramon Blanco, apresentou uma palestra sobre o novo Código de Processo Ético-Profissional, que entrou em vigor em janeiro deste ano.

Logo após, os representantes das seccionais e das subsedes deram seus informes. O representante de Angra dos Reis relatou que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade permanece fechada. E relação ao Hospital Geral de Japuíba (HGJ), será criada uma fundação com o objetivo de reativar o hospital. 

Em Barra Mansa, o novo prefeito cortou o convênio com a Organização Social (OS) que administrava as duas UPAs, sendo uma reaberta somente após o Carnaval e a outra transformada em uma Clínica da Família. No município de Três Rios, uma nova OS assumiu a gestão do Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu e os funcionários estão trabalhando sem contrato e sem salários. Em Barra do Piraí, os médicos também não estão sendo em pagos em dia e nas últimas fiscalizações do Conselho na região foi constatada a falta de medicamentos em diversos postos. 

O representante da seccional de Campos de Goytacazes informou que a Santa Casa de Misericórdia do município suspendeu as internações feitas pelo SUS por falta de medicamentos. Em Duque de Caxias, os funcionários da Policlínica estão em greve por falta de pagamento e a seccional do Conselho solicitou uma reunião com o novo secretário de Saúde, mas não obteve resposta.   

Coordenador da seccional de Volta Redonda, o diretor Olavo Marassi informou que no município a prefeitura tem planos de realizar um novo concurso público e solicitou a ajuda dos médicos na formulação da proposta dos vencimentos.

– A notícia desse concurso é uma vitória do movimento médico, que realizou diversos atos em prol de melhorias das condições da categoria e de atendimento à população. Essa conquista é um desdobramento de uma representação que o CREMERJ entrou no Ministério Público do Trabalho em 2011. Esse concurso irá acabar com mais de 20 anos de RPA na região – ressaltou Olavo.

Participaram do encontro representantes das seccionais de Angra dos Reis, Barra do Piraí, Barra Mansa , Cabo Frio, Campos dos Goytacazes, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Petrópolis, Resende, São Gonçalo, Três Rios, Valença e Volta Redonda; e das subsedes Barra da Tijuca, Campo Grande, Ilha do Governador e Tijuca.

Além de Nelson Nahon, conduziram a reunião os conselheiros Márcia Rosa de Araujo, Olavo Marassi, Abdu Kexfe e José Ramon Blanco, também presidente da Associação Médica do Estado do Rio de Janeiro (Somerj). Estiveram presentes os conselheiros Renato Graça, Ana Maria Cabral, Aloísio Tibiriçá, Luís Fernando Moraes e Ricardo Bastos.