06 / 04 / 2017
CRM participa da XXII Jornada de Reumatologia
O presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, participou da abertura da XXII Jornada Rio São Paulo de Reumatologia, nessa quinta-feira, 6. O evento, que seguirá até sábado, reunindo especialistas em pediatria, reumatologia e reumatopediatria, é coordenado pela Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) e organizado pela Sociedade de Reumatologia do Rio de Janeiro (SRRJ).
 
Nelson Nahon dividiu a abertura do evento com a presidente da Sociedade de Reumatologia do Rio de Janeiro, Selma Merenlender, e com as reumatologistas Blanca Bica e Cynthia França. O presidente do CRM também presidiu a mesa redonda sobre Semiologia em Reumatologia Pediátrica.
 
Nelson parabenizou a organização do evento e elogiou a iniciativa dos colegas de seguir em busca de atualização e estudo. Ele também abordou os reflexos da crise econômica do Estado na saúde pública. “Gostaria de reafirmar a importância da união com as sociedades de especialidades a Associação Médica do Estado do Rio de Janeiro (Somerj) e o CREMERJ. Estamos enfrentando na saúde do Rio de Janeiro uma crise sem precedentes, com hospitais federais sucateados, um Estado falido e muitos obstáculos a serem enfrentados. Por isso, é fundamental estarmos unidos para lutar por condições dignas de trabalho e, dessa forma, atender de forma correta a nossa população”, disse Nahon.
 
A presidente da SRRJ falou sobre a escolha do tema da jornada deste ano, a Adultescência – um novo termo que surge para classificar uma geração de adultos que insiste em permanecer imersa no mundo juvenil.  “O tema dessa edição vai abordar a difícil transição da vida pediátrica para a adulta. Hoje acontece uma pré-jornada com abordagem na primeira fase da vida dos pacientes e a nossa intenção é que os reumatopediatras ensinem aos pediatras o máximo possível sobre as doenças mais frequentes da especialidade”, explicou Selma. 
 
Na programação do evento foram debatidos/apresentados temas como: Semiologia em reumatologia pediátrica, urgências e emergências em reumatologia pediátrica, síndromes autoinflamatórias, ortometabolismo, recomendações da Sociedade Brasileira de Reumatologia sobre Diagnóstico e tratamento de febre Chikungunya.