12 / 04 / 2017
Problemas das unidades de saúde são debatidos na Cocem

A Coordenação das Comissões de Ética Médica (Cocem) do CREMERJ promoveu, nessa terça-feira, 11, a sua reunião mensal. O coordenador da Cocem, diretor Serafim Borges, dividiu a mesa de abertura com os conselheiros Erika Reis e Armindo Fernando da Costa, além da assessora jurídica do Conselho Katia Oliveira.

Serafim abriu o evento citando as primeiras reuniões “Café com a Cocem” realizadas no Hospital Federal do Andaraí e no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). As visitas nas unidades de saúde acontecerão, até o fim de 2017, com as comissões de ética para debater as condições de trabalho e o papel delas dentro dos hospitais. O próximo encontro acontecerá no Hospital Federal de Bonsucesso.

Nos informes, o coordenador da Cocem ressaltou que o Andaraí enfrenta a ausência de insumos e a não renovação dos contratos temporários de parte do corpo clínico. De acordo com ele, há ainda o projeto de transformar o hospital em referência de traumatologia.

"Na ortopedia, por exemplo, 85% dos ortopedistas são de contratos temporários. Com a saída desses colegas, haverá diminuição progressiva do serviço, podendo chegar ao fechamento do setor. E o serviço de cirurgia vascular está indo pelo mesmo caminho. Iremos nos reunir com o Núcleo Estadual do Rio de Janeiro (Nerj) do Ministério da Saúde para debater a situação do Andaraí", frisou.

Já no Into, a paralisação do laboratório e a falta de materiais e insumos foram as principais mazelas destacadas pelos membros da comissão de ética durante a visita do CREMERJ.

O coordenador da Cocem também falou sobre as propostas à rede de assistência às crianças cardíacas, elaboradas pelo Comitê de Monitoramento dos Serviços de Cirurgia Cardíaca Pediátrica do Conselho. Entre as sugestões do grupo está a criação de um ambulatório próprio para atendimento dos pacientes no Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro (Iecac), realizado por equipes multiprofissionais.

Já a diretora Erika Reis deu o informe sobre a reunião do CREMERJ com o secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Carlos Eduardo de Mattos, e comunicou que o Conselho se reunirá com o Departamento de Gestão Hospitalar do Rio de Janeiro (DGH-RJ) para discutir a crítica situação dos hospitais federais.