18 / 04 / 2017
MPF e Polícia Federal investigam o médico Sérgio Côrtes
O CREMERJ abriu sindicância para apurar os fatos que levaram o Ministério Público e a Polícia Federal a investigar a gestão do médico Sérgio Côrtes, durante o tempo em que esteve à frente do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) e da Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ). Côrtes está sendo acusado de participar de esquema envolvendo a importação de material hospitalar, que permitiu que gestores públicos desviassem, durante pelo menos 11 anos, cerca de R$ 300 milhões da Saúde.  

Diante do estado de calamidade que se encontra a saúde pública do Rio de Janeiro, é inevitável associar os desvios de verbas à situação enfrentada hoje, que afeta a população e o atendimento na grande maioria dos hospitais do Estado. Serviços foram fechados por falta de medicamentos, insumos e recursos humanos, pessoas agonizam nas filas aguardando por cirurgias e tratamentos, prestadores de serviços não recebem seus pagamentos, há superlotação e profissionais não recebem seus salários, além de insegurança e sobrecarga de trabalho.

“Vamos apurar com rigor as informações e tomar as medidas cabíveis. Todo esse valor desviado poderia ter sido aplicado para melhorar o sistema público e prestar um atendimento de qualidade para a população, proporcionando, ainda, melhores condições de trabalho para os profissionais da Saúde”, disse o presidente do CREMERJ, Nelson Nahon.