20 / 04 / 2017
CREMERJ cobra posição de OS sobre redução de equipes em UPAs
O presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, e o diretor Gil Simões receberam nessa segunda-feira, 17, o diretor técnico da Organização Social (OS) Hospital Maternidade Therezinha de Jesus, Thiago Moraes. O encontro teve como objetivo esclarecer questionamentos encaminhados ao Conselho por médicos pediatras das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Botafogo e Copacabana, ambas administradas pela OS.

Entre os questionamentos estavam a obrigatoriedade de pediatras atenderem adultos e a contratação de clínico para atender pacientes pediátricos. O diretor técnico informou que a estrutura das equipes teve que ser modificada devido à redução dos repasses mensais feitos pelo Governo do Estado. Ele ainda se comprometeu que não existirá a obrigatoriedade de pediatra atender clínica médica e que o clínico contratado para auxiliar o pediatra noturno deverá, obrigatoriamente, provar experiência prática em atendimentos pediátricos. 

Nelson Nahon chamou atenção para a importância das crianças e adolescentes serem atendidas por pediatras, que são especialistas nas patologias dessa faixa etária. Ele também reforçou o posicionamento do Conselho em relação à portaria do Ministério da Saúde, publicada em dezembro de 2016, que permitiu a redução no número mínimo de médicos nas UPAs.

“O CREMERJ não é a favor da redução no número de médicos nas UPAs, pois isso compromete a qualidade do trabalho e a assistência oferecida ao paciente. Diante da atual situação da saúde pública no Rio de Janeiro, onde hospitais têm diminuído atendimentos, esse tipo de medida agrava a situação. Não podemos permitir que a população seja penalizada”, salientou.

O diretor Gil Simões orientou que o diretor técnico reúna as equipes para explicar os motivos das mudanças na estrutura e esclareça as dúvidas dos profissionais. “O ideal é que todas as mudanças sejam feitas por escrito ou que haja uma reunião com as equipes. Isso evita que haja problemas de interpretação e que o colega também se sinta prejudicado ou desprestigiado”, sugeriu Simões.   

Durante o encontro, o diretor também se comprometeu a agendar reunião nas unidades mencionadas para esclarecer as equipes que trabalham nas duas unidades.