10 / 05 / 2017
Formandos da UFF participam de palestra no CRM
Formandos da Universidade Federal Fluminense (UFF) participaram da palestra “Conhecendo o CREMERJ”, nessa quarta-feira, 10, na sede do Conselho. A mesa de abertura foi formada pelo presidente do CRM, Nelson Nahon, pelo corregedor, Marcos Botelho; e pelo membro da Associação dos Médicos Residentes do Estado do Rio de Janeiro (Amererj) Diego Puccini. 

O evento foi iniciado pelo presidente do CRM, Nelson Nahon, que falou sobre o compromisso aos médicos na relação médico-paciente. “Nós devemos ter muito cuidado e atenção ao atender os nossos pacientes. O momento da consulta é algo muito particular para quem está sendo atendido. Também temos ficar atentos ao sigilo médico, principalmente, no uso das plataformas digitais”, relatou. 
A palestra ministrada pelo corregedor, Marcos Botelho, abordou as competências e a estrutura do CRM. 

“As principais funções da entidade são fiscalizar, registrar e exercer a atividade judicante. Atualmente, 70% das ações do CREMERJ são voltadas para a promoção da educação médica continuada, com o objetivo de oferecer atualização para os médicos”, afirmou Marcos Botelho. 

Ainda durante sua apresentação, ele destacou importantes pontos do Código de Ética Médica e de aspectos da atuação médica no dia a dia, como o preenchimento correto do prontuário, a letra legível nos receituários e a responsabilidade na emissão de atestados médicos. 

A sequência da palestra foi realizada pelo representante da Amererj, Diego Puccini, que falou da importância da residência médica e como os médicos devem atuar enquanto fazem a especialização. 

Ele ainda falou das atribuições da Amererj em defesa da residência e da luta por melhorias para os residentes. 

Ao final do evento os representantes dos formandos Pedro Eugênio de Araújo e Carla Fernando Melloni relataram que foram esclarecidas muitas dúvidas referente à questão da residência médica. 

“Aqui tivemos a oportunidade de receber informações concretas sobre a residência e os nossos direitos e deveres”, disse Pedro Eugênio.