16 / 05 / 2017
CREMERJ promove Café com a Cocem no HFB
Déficit de médicos e falta de insumos e medicamentos, além de problemas administrativos foram debatidos no “Café com a Cocem”, promovido pela Coordenação das Comissões de Ética Médica (Cocem) do CREMERJ, no Hospital Federal de Bonsucesso, nessa terça-feira, 16. Participaram da reunião, além dos membros da comissão de ética da unidade, o vice-presidente do CRM e coordenador da Cocem, Serafim Borges, e os conselheiros Pablo Vazquez e Armindo Fernando da Costa.

Segundo a presidente da Comissão de Ética Médica da unidade, Sandra de Morais Pereira, o setor de oncologia permanece fechado para novos pacientes. "No centro cirúrgico, temos muitos pacientes na fila de espera, mas não há médicos anestesistas em quantidade suficiente para tal demanda. O setor de ginecologia, em que trabalho, também atende pacientes com câncer, que necessitam de cirurgias e só posso contar com um anestesista, em apenas um dia da semana", relatou.

Os demais representantes da comissão de ética da unidade também listaram medicamentos básicos em falta e problemas referentes a não renovação de contratos temporários de funcionários. "A notícia que tivemos é que aos sábados não teremos mais plantonista na emergência. O que é um total absurdo", ressaltou Francisco Oliveira, membro da comissão de ética.

O conselheiro Pablo Vazquez falou sobre a má gestão do atual ministro da Saúde. "Está ocorrendo uma implosão aguda da rede de saúde, na tentativa de que seja introduzido esse plano de saúde popular absurdo. A população vai ficar iludida que possui um plano de saúde e, na hora em que precisar de um atendimento de maior complexidade, será remetida ao Sistema Único de Saúde", alertou.

Serafim encerrou o encontro enfatizando a importância da presença das comissões de ética nas reuniões mensais da Cocem, que acontecem mensalmente na sede do CRM. "A nossa intenção é fortalecer essas comissões dentro dos hospitais. O Conselho precisa receber suas denúncias para solicitar soluções aos órgãos competentes. As comissões de ética são constituídas para promover a defesa do ato médico e de uma assistência de qualidade à população", acrescentou.