10 / 07 / 2017
Hospital de Vassouras reduz leitos devido à falta de recursos
O atraso dos repasses da Secretaria Estadual de Saúde (SES) para a manutenção da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário de Vassouras (HUV) levou a redução de leitos do serviço. De acordo com a direção da unidade, diante dos altos custos de manutenção dos recursos físicos, de equipamentos e de pessoal, foi preciso diminuir mais de 50% leitos. Dos 20 disponíveis, apenas oito estão em funcionamento.  
 
No dia 29 de junho, o presidente do CREMERJ, Nelson Nahon, o conselheiro responsável pela Câmara Técnica de Terapia Intensiva, Carlos Cleverson Pereira, e os integrantes da Seccional Vassouras do CRM, Lêda Carneiro e Gerson Macedo, e o estiveram no hospital. Durante o encontro, os médicos relataram que a restrição gerou uma sobrecarga no serviço de Emergência, que teve que adaptar em sua unidade de estabilização, equipamentos e pessoal para atender pacientes que necessitavam de internação em UTI.
 
Os médicos relatam que o HUV, que é filantrópico, atende toda a cidade de Vassouras, além de ser referência para municípios vizinhos que não têm em suas unidades leitos de terapia intensiva. Segundo a diretora geral do HUV, Denize Celento, o hospital está tentando se habilitar para fazer atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS), para que os 12 leitos inativos possam ser ofertados o quanto antes à população.
 
“Vamos encaminhar ao secretário estadual de Saúde uma solicitação para que o pedido de credenciamento ao SUS seja agilizado e que os repasses para o hospital sejam regularizados. O funcionamento pleno desta unidade é de extrema importância para Vassouras e cidades vizinhas”, disse Nahon.